Perdoai

Façamos uma reflexão em torno dos objetivos essenciais da nossa existência na Terra, perguntando de maneira profunda e significativa: Que queres que eu faça, Senhor?

 

Quando Ele apareceu às portas de Damasco ao inimigo, a Sua pergunta foi caracterizada pela ternura: Saulo, Saulo, por que me persegues?

 

Quantas vezes estaremos repetindo essa mesma pergunta porque a dor agasalhou-se em nosso coração, porque o sofrimento tomou conta do país da nossa alma.

 

Saulo, no entanto, teve a sabedoria de contrainterrogar ao Senhor.

 

Era o servo que encontrava seu amo, o escravo que encontrava o seu Senhor.

 

Que queres que eu faça?

 

Ele respondeu:  Vai a Damasco e ali te dirão o que deves fazer.

 

Damasco, filhos da alma, é a província da nossa consciência.

 

Sigamos em direção da nossa consciência e descubramos o que nos é lícito fazer, diante dos desafios que se encontram à nossa frente.

 

Jesus veio para que tivéssemos vida e vida em abundância.

 

…E nos ofereceu em holocausto a Sua vida.

 

Não temais aquele que permanece no mal.

 

Não vos pode fazer mal algum, se não aceitardes o desafio do seu atrevimento.

 

Com Jesus aprendei a permanecer no bem.

 

A dor que a todos nos assalta é nada mais do que um acidente de percurso, induzindo-nos ao amadurecimento espiritual.

 

Sem qualquer masoquismo, bendizei a dor libertadora que demonstra a fragilidade do corpo no qual estais e a debilidade das forças morais que a todos nos caracteriza.

 

Somos da Divina Luz gerados.

 

Permitamos que o Deus interno expanda-se e consiga vencer todas as trevas.

 

Ide e amai!

 

Parti daqui com a alma referta de esperança e perdoai! Mesmo àquele que parece não ser credor do perdão, perdoai, porque vos fará bem.

 

A Justiça Divina, a seu modo e termo, realizará a retificação do infrator.

 

Mas a vós, a nós, cabe perdoar sempre e incessantemente.

 

Os Espíritos-espíritas que aqui se encontram em nome da brasilidade espiritual, enternecidos, distribuem energias saudáveis por sobre todos vós  que nos ouvistes, onde quer que estejais e que acompanhais este momento de clausura de mais uma etapa que oferece iluminação para as consciências saírem daqui modificadas pelo Espírito do Cristo, vós que tendes a honra e a glória de conhecer Jesus.

 

E, quando alguma noite vos parecer excessivamente tempestuosa, buscai a Estrela de primeira grandeza que é Jesus e segui o Seu rumo, para que, no término, Ele passe a viver em vós.

 

Muita paz, filhos da alma!

 

São os votos do servidor humílimo e paternal de sempre, 

 

 

Bezerra.

 Psicofonia de Divaldo Pereira Franco, no encerramento da 60ª
Semana Espírita de Vitória da Conquista, Bahia, em 8 de
setembro de 2013.

Em 18.9.2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s