A LITERATURA ESPÍRITA NA DEFESA DA VIDA

No 3º Congresso Espírita do Estado do Rio de Janeiro, promovido pelo
CEERJ, sobre o tema central: O QUE É A VIDA PARA VOCÊ, fui o responsável pelo
desenvolvimento do subtema: A IMPORTÂNCIA DA LITERATURA ESPÍRITA NA
VALORIZAÇÃO DA VIDA, no dia 14 de outubro do ano passado, na sede do Clube
Monte Líbano.
Coloquei inicialmente que desde o lançamento de O Livro dos Espíritos, em 1857,
dando início ao Espiritismo, um marco histórico e profundo para a caminhada progressiva
da humanidade rumo à perfeição, temos assistido um crescimento vertiginoso da literatura
espírita, contando-se hoje, em língua portuguesa, expressivo número de obras disponíveis,
sejam mediúnicas ou não, o que demonstra a grandeza da doutrina espírita, que toca em
todos os ramos do conhecimento humano, e tem como os seus princípios fundamentais,
como destaca Allan Kardec, no item 17, do capítulo 18, Sinais dos Tempos, de A Gênese:
“toda a gente pode aceitar e aceitará: Deus, a alma, o futuro, o progresso individual
indefinido, a perpetuidade das relações entre os seres”, ou seja, quatro Princípios
fundamentais;

1º – A existência de Deus;
2º – A imortalidade alma;
3º – A evolução do Espírito através da reencarnação e
4º – A comunicação com os Espíritos.

Em razão desses princípios, podemos afirmar que a Doutrina Espírita é: Deísta,
Imortalista e Evolucionista através da reencarnação.

PARA QUE VIVEMOS

Apresentei em seguida um esquema gráfico da Evolução do Espírito, para podermos
entender o por quê da vida diante da evolução, para que vivemos, por que sofremos,
lembrando o pensamento de Allan Kardec: “Nascer, morrer, renascer ainda e progredir

espiritismo

Com base, portanto, na filosofia evolucionista apresentada claramente nas obras
da codificação espírita, ou seja, as obras de Allan Kardec, há um destaque a fazer: é sua
dedicação em defender o direito à vida, pois o Espiritismo proclama ser a vida pertencente
a Deus, único que dela pode dispor, e que a reencarnação é uma bênção, dádiva divina aos
seus filhos, sendo, portanto, um crime atentarmos contra o direito que cada ser possui de
viver.
Nesse sentido, e em boa hora, o movimento espírita brasileiro lançou de algum
tempo a Campanha Em Defesa da Vida, com o objetivo de esclarecer as mentes e corações
sobre nossas graves responsabilidades perante a lei divina quanto às questões do aborto, da
eutanásia, da pena de morte, do suicídio.

Em seguida, projetei no telão algumas obras da literatura Espírita que tratam dos
assuntos: SUICÍDIO – EUTANÁSIA – ABORTO – PENA DE MORTE, dando destaque
sempre em primeiro lugar para as obras da Codificação.

I – Suicídio

– O LIVRO DOS ESPÍRITOS – Allan Kardec – Questões 943 a 957
– O CÉU E O INFERNO – Allan Kardec – Cap. V – 9 comunicações de espíritos
suicidas
– MEMÓRIAS DE UM SUICIDA – Médium Yvonne A. Pereira – Ditado pelo
Espírito Camilo Castelo Branco
– O MARTÍRIO DOS SUICIDAS – Almerindo Martins de Castro
– SUICÍDIO E SUAS CONSEQUÊNCIAS – Gerson Simões Monteiro
– A VIDA PEDE PASSAGEM – Gerson Simões Monteiro
– EVITE A ROTA DO SUICÍDIO – Wellington Balbo

II – Eutanásia

– O LIVRO DOS ESPÍRITOS – Allan Kardec – Questões 953, 953-a e 953-
b
– O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO – Allan Kardec – Cap.V,
Itens 27 e 28
– NOSSO LAR – Médium Francisco Cândido Xavier – ditado pelo Espírito
André Luiz – Cap. 30, Herança e Eutanásia
– OBREIROS DA VIDA ETERNA – Médium Francisco Cândido Xavier –
ditado pelo Espírito André Luiz – Cap.18, Desprendimento Difícil

III – Aborto

– O LIVRO DOS ESPÍRITOS – Allan Kardec – Questões 357 a 359
– NO MUNDO MAIOR – Médium Francisco Cândido Xavier – Espírito
André Luiz – Cap. 10, Dolorosa Perda
– CONTOS E APÓLOGOS – Médium Francisco Cândido Xavier – Espírito
Humberto de Campos – Capítulo 11, Seara de Ódio. Esclareci que, nesse

capítulo, podemos entender o porquê de uma das causas do nascimento de
gêmeos siameses (xifópagos).

IV – Pena de Morte

– O LIVRO DOS ESPÍRITOS – Allan Kardec – Questões 760 a 765
– O CÉU E O INFERNO – Allan Kardec – 2ª Parte, Cap. VI – Criminosos
Arrependidos – Jacques Latour – Assassino condenado e executado
em setembro de 1864. Na minha fala sobre o tema, destaquei o que disse Latour
no último parágrafo da sua mensagem – item II – responsabilidade assumem os que

recusam instrução às classes pobres da sociedade! Acreditam que com polícia e soldados se
previnem crimes… Que grande erro!

– CRÔNICAS DE ALÉM-TÚMULO – Médium Francisco Cândido Xavier
– Espírito Humberto de Campos – Cap. 17, Hauptman (Norte-americano que
morreu inocente na cadeira elétrica).

CONCLUSÃO

Diante dessa relação, deixamos ao leitor o convite para ler, estudar e meditar a
literatura espírita em defesa da vida, para que, em todas as circunstâncias, coloquemos
o amor a benefício nosso e dos outros, confiando na solicitude e na misericórdia divina,
que nunca nos desampara. E, se houver alguma dúvida sobre o que fazer, recordemos
Jesus, o Mestre dos mestres, e perguntemos: o que Ele faria no meu lugar? Certamente, em
compreendendo os desígnios divinos, sempre justos, Ele teria resignação, fé e coragem para
sempre viver e permitir que a vida nos abençoe com novas e abençoadas oportunidades.

 

Fonte: correio espirita

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s