Aprendendo com André Luiz – Os Frutos Vêm Depois

O novo amigo de André abriu o coração relatando toda a sua história com Rosalinda, a esposa muito amada que o traiu com seu próprio irmão, Eleutério. Além da traição, o ex-médico também foi vítima de assassinato. Rosalinda e o ex-amante trabalhavam no laboratório de Vicente e tinham acesso às experiências que lá eram feitas. Foi por sugestão de Eleutério que a esposa infeliz se apoderou de uma cultura microbiana e, aproveitando-se do sono do marido, aplicou o vírus destruidor em uma minúscula espinha nasal de Vicente. Em pouco tempo, ele faleceu, vítima de septicemia.[2]

 

É importante ressaltar que, embora sendo traído e assassinado por pessoas de sua inteira confiança, Vicente não nutria nenhum sentimento de ódio ou vingança. Ele já havia aprendido que a “cada um é dado de acordo com suas obras”[3] e sabia que, mais cedo ou mais tarde, a vida se encarregaria de chamar os infelizes ao necessário reajuste. Na verdade, ele lamentava a situação do casal, em vista do compromisso que assumiram ao praticar um ato tão lamentável. Consciente de que não há vítimas inocentes na Terra, Vicente mantinha-se tranquilo e continuava sua evolução na esfera espiritual, estudando e trabalhando.

 

Enquanto isso, muitos criminosos se vangloriam de praticar o chamado “crime perfeito”, o qual lhes garante total impunidade diante das leis dos homens. Se esquecem, no entanto, de que esta modalidade de crime não existe, pois a perfeição não se compactua com o erro. De fato, podem se ver livres da justiça humana, que é falha, como falíveis são os homens. Entretanto, no comando do universo está Deus, Soberano Absoluto, infinitamente sábio, justo e misericordioso, que criou leis imutáveis e eternas, perfeitas como Ele próprio, de cuja ação ninguém está isento.

 

Dessa forma, esteja onde estiver, o malfeitor jamais ficará impune perante as Leis Divinas. No tempo certo será convocado à retificação de seus passos e à conquista da harmonia indispensável ao aperfeiçoamento espiritual. A misericórdia do Senhor é tamanha que Ele só permite que este momento chegue quando a criatura estiver em reais condições de reparar e aprender com o erro.

 

Quando se aproveitam as oportunidades de reajustamento que o Pai nos concede, verifica-se na intimidade do ser a consolidação do aprendizado e o fortalecimento moral conferido pela experiência.

 

“[…] Todos os que lançarem mão da espada, à espada morrerão.” Eis aí mais um enunciado da Lei de Causa e Efeito, onde reza que cada criatura é livre para semear, porém é compelida a realizar a colheita de seus frutos. Que nossas sementes carreguem em si a essência do Evangelho, o perfume da Boa Nova com que Jesus nos presenteou! Sejamos bons semeadores, pois os frutos vêm depois…

 

[1] Os Mensageiros – Pelo Espírito André Luiz, psicografado por Francisco Cândido Xavier – capítulo 4 (O Caso Vicente).
[2] Estado mórbido determinado pela presença e multiplicação de microrganismos virulentos no sangue. Também se denomina infecção séptica. (Dicionário Michaelis).
[3] Mateus 16:27.
[4] Mateus 26:52.

Valdir Pedrosa

fonte: http://www.feig.org.br

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s