Depressão

Depressão

A depressão tem a sua gênese no Espírito, que reencarna com alta dose de
culpa, quando renteando no processo da evolução sob fatores negativos que
lhe assinalam a marcha e de que não se resolveu por liberar-se em
definitivo.

Com a consciência culpada, sofrendo os gravames que lhe dilaceram a
alegria íntima, imprime nas células os elementos que as desconectam,
propiciando, em largo prazo, o desencadeamento dessa psicose que domina
uma centena de milhões de criaturas na atualidade.

*
Se desejarmos examinar as causas psicológicas, genéticas e orgânicas, bem
estudadas pelas ciências que se encarregam de penetrar o problema, temos
que levar em conta o Espírito imortal, gerador dos quadros emocionais e
físicos de que necessita, para crescer na direção de Deus.

A depressão instala-se, pouco a pouco, porque as correntes psíquicas
desconexas que a desencadeiam, desarticulam, vagarosamente, o equilíbrio
mental.

Quando irrompe, exteriorizando-se, dominadora, suas raízes estão fixadas
nos painéis da alma rebelde ou receosa de prosseguir nos compromissos
redentores abraçados.

Face às suas cáusticas manifestações, a terapia de emergência faz-se
imprescindível, embora, os métodos acadêmicos vigentes, pura e
simplesmente, não sejam suficientes para erradicá-la.

*
Permanecendo as ocorrências psicossociais, sócio-econômicas,
psico-afetivas, que produzem a ansiedade, certamente se repetirão os
distúrbios no comportamento do indivíduo conduzindo a novos estados
depressivos.

*
Abre-te ao amor e combaterás as ocorrências depressivas, movimentando-te,
em paz, na área da afetividade, com o pensamento em Deus.

Evita a hora vazia e resguarda-te da sofreguidão pelo excesso de trabalho.

Adestra-te, mentalmente, na resignação diante do que te ocorra de
desagradável e não possas mudar.

Quando sitiado pela idéia depressiva alarga o campo de raciocínio e
combate o pensamento pessimista.

Açodado pelas reminiscências perniciosas, de contornos imprecisos,
sobrepõe as aspirações da luta e age, vencendo o cansaço.

*
Quem se habilita na ação bem conduzida e dirige o raciocínio com
equilíbrio, não tomba nas redes bem urdidas da depressão.

Toda vez que uma idéia prejudicial intentar espraiar-se nas telas do
pensamento obnubilando-te a razão, recorre à prece e à polivalência de
conceitos, impedindo-lhe a fixação.

*
Agradecendo a Deus a bênção do renascimento na carne, conscientiza-te da
sua utilidade e significação superior, combatendo os receios do passado
espiritual, os mecanismos inconscientes de culpa, e produzes com alegria.

Recebendo ou não tratamento especializado sob a orientação de algum
facultativo, aprofunda a terapia espiritual e reage, compreendendo que
todos os males que infelicitam o homem procedem do Espírito que ele é, no
qual se encontram estruturadas as conquistas e as quedas, no largo
mecanismo da evolução inevitável.

Joanna de Ângelis
Divaldo Pereira Franco
da obra Receitas de Paz.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s